quinta-feira, 23 de maio de 2019

Maio Amarelo - Lançamento da Coleção “Educação para o Trânsito”

Ontem, 22 de maio de 2019, durante a abertura do movimento “Maio Amarelo: educação para o trânsito em Belém do Pará”, da Uepa, ocorreu o lançamento da coleção “Educação para o Trânsito”, de autoria das professoras Ceila Moraes, Diana Ferreira, Elizabeth Oliveira e Jacirene Vasconcelos de Albuquerque, no Auditório Paulo Freire, do Centro de Ciências Sociais e Educação (CCSE), Campus I da Universidade.
A mesa de abertura contou com a presença de representantes de setores da Uepa, Detran, Geppem, Coordenação do Curso de Pedagogia, representante da Editora Cultural do Brasil e da Secretaria Municipal de Educação de Belém.


Na sequência, alunas e alunos do curso de Pedagogia encenaram a performance “Iaçá e sua bicicleta”, que corresponde ao enredo do segundo volume da coleção educação para o trânsito, demonstrando a importância de equipamentos de segurança da bicicleta e da/o ciclista, para garantir um trânsito seguro.


Em seguida, o Professor Osvando Alves fez a certificação de professores e alunos do desenvolvimento das atividades do Projeto de Extensão do ano letivo de 2018. 


Logo após, ocorreu a mesa redonda intitulada “Comportamento humano no trânsito numa perspectiva educacional”, com a presença da Psicóloga Márcia Regina Valente Pimenta, da Ethos Consultoria, Prof. Dr. César Romeu de Almeida Quaresma, do Gestcom/Ufpa e Profa. Dra. Diana Lemes Ferreira, do Geppem/Uepa. 


E finalmente, o lançamento da Coleção “Educação para o Trânsito”, com a presença das autoras e de várias pessoas presentes. 


Na ocasião, as professoras agradeceram pelo apoio recebido das instituições diversas e das pessoas que contribuíram para a efetivação da publicação. A Professora Jacirene Vasconcelos destacou em sua fala: “o projeto não é apenas uma construção de Ceila, de Diana, Elizabeth ou minha. É uma construção que se vê ao longo de anos, em parceria com o Detran, em parceria com o curso de pedagogia, com a pró-reitoria de extensão e com outros amigos que vem sendo somados". Na mesma direção a Professora Ceila Moraes destacou que o projeto é importante “não apenas para o estado do Pará, porque traz questões específicas da Amazônia, mas que contribui para a educação de um modo geral”. 


Emocionada, a Pedagoga Elizabeth Oliveira destacou sua trajetória pessoal e seu processo de busca de conhecimentos e parceiros para colocar em prática um projeto que pudesse salvar vidas “para que a gente possa fazer desse trânsito, um trânsito mais humano, que valorize a vida”, disse. 

Da esquerda para a direita: Ceila, Jacirene, Elizabeth e Diana
A Professora Diana Ferreira destacou o papel da Universidade: “Nós precisamos sair mais dos muros da Universidade e mostrar que as Ciências Humanas fazem Ciência e estão aí. Aqui está a prova. Nós temos aqui produções para trabalhar os valores, os sentimentos, a segurança no trânsito e para levar a mensagem de salvar vidas”, finalizou. 
Após as falas das autoras, houve um brinde simbólico, seguido da sessão de autógrafos. 
As atividades do movimento Maio Amarelo seguem até o dia 31 do mês em curso. 



quarta-feira, 22 de maio de 2019

Destaque no Portal da Uepa



O lançamento da coleção “Educação para o Trânsito”, de autoria das professoras do Geppem, é destaque no Portal da Universidade do Estado do Pará - Uepa.
"Informações sobre trânsito que também contemplem o universo ribeirinho, o fluxo de pessoas e embarcações em rios da região Amazônica. A carência de publicações do gênero, sobretudo com foco na educação de crianças e jovens, foi a principal motivação das professoras Ceila Ribeiro de Moraes, Diana Ferreira, Elizabeth Carvalho de Oliveira e Jacirene Vasconcelos de Albuquerque, pesquisadoras do Grupo de Estudos e Pesquisas Pedagogia em Movimento (Geppem), da Universidade do Estado do Pará (Uepa)".

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019

Nova doutora na equipe do Geppem

Entre o professor pensado e o que pensa o professor: práticas curriculares e docentes de professores de Química e Física do Arquipélago de Marajó. Este é o título da tese de doutorado defendida pela Professora Jacirene Vasconcelos de Albuquerque, membro fundadora do Geppem, sob orientação da Profª. Drª. Rosália Maria Ribeiro Aragão, no dia 21 de fevereiro.








Nossos Parabéns à Profª. Drª. Jacirene Vasconcelos!
Desejamos muito sucesso em seu percurso acadêmico.


terça-feira, 12 de fevereiro de 2019

Projeto de Extensão do Geppem é destaque no Portal da UEPA




O conhecimento possui um poder transformador. Aliado a respeito, cortesia e responsabilidade são determinantes na transformação do comportamento do homem na sociedade em que vivemos. Por isso, a educação no trânsito nas escolas tem o poder de diminuir o números de acidentes no trânsito.
Segundo o Ministério da Saúde (MS), as mortes por acidentes de trânsito no Brasil estão em queda. Em seis anos, houve uma redução de 27,4% dos óbitos nas capitais do país. Em 2010, foram registrados 7.952 óbitos, contra 5.773 em 2016, o que representa uma diminuição de 2,1 mil mortes nesse período. Entretanto, o país segue longe da meta estabelecida pela Organização das Nações Unidas (ONU), que prevê redução de 50% no número de vítimas em 10 anos, contados a partir de 2011.

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

Educação para o trânsito

Hoje, 08 de fevereiro de 2019, o projeto de extensão do Geppem “Pedagogia em Movimento: Educação para o Trânsito em Belém do Pará” desenvolveu oficinas lúdico pedagógicas de educação para o trânsito no Ciclo de Formação II da EMEIF Walter Leite Caminha, que fica localizada no Bengui nas proximidades da Avenida Centenário.
Foram desenvolvidas oficinas para quatro turmas de crianças de 4º e 5º ano do Ensino Fundamental, somando uma média de 100 crianças atendidas, 10 professores e 02 coordenadores pedagógicos da escola.
O projeto, que conta com a parceria do Detran, tem sua equipe composta por três professoras da Uepa, 12 alunas do curso de Pedagogia e uma Analista de Trânsito/Pedagogia do Detran.

    

As oficinas versaram sobre direitos e deveres do cidadão e cidadã no trânsito. Foi abordado de forma lúdica e criativa o papel do pedestre, passageiro e condutor de veículos.
Valores como solidariedade, gentileza, paciência, respeito e cidadania foram abordados e referendados como muito importantes para construirmos um trânsito seguro, ético e humanizado.
Para a coordenadora do projeto, Profa. Dra. Diana Lemes Ferreira, o projeto ajuda a consolidar a tríade universitária ensino, pesquisa e extensão.

    

O projeto de extensão tem contribuído com a missão universitária aproximando-se da comunidade que é atendida pela rede pública de educação básica na cidade de Belém por meio de formações continuadas com professores e técnicos da rede pública de educação, bem como, com ações lúdico-pedagógicas com alunos da educação infantil e dos anos iniciais do ensino fundamental que favoreçam o desenvolvimento integral e equilibrado da criança e, ao mesmo tempo, possibilitem que o público atendido pelo projeto se perceba como parte do trânsito e construa atitudes coerentes no trânsito aprendendo ações de prevenção de acidentes. 
O Projeto possui relevância de natureza social, acadêmica e profissional. 
No âmbito social, o projeto contribui com o público atendido pelo projeto no sentido de construir um trânsito mais humano, seguro e ético. Estamos contribuindo também com a efetivação de uma educação de qualidade social, com a implementação do Plano Nacional da Década de Redução de Acidentes de Trânsito (BRASIL, 2010), bem como, com a Politica Nacional de Trânsito (BRASIL, 2004).

    

Acreditamos ser de relevância social e acadêmica investigar esta temática, pois, a educação para o trânsito se faz importante nos dias atuais, devido à realidade preocupante em que o trânsito nas grandes cidades brasileiras se encontra e dos altos índices de acidentes de trânsito.
Para além do currículo formal a principal mensagem que ficou foi que o projeto salva vidas. Pois infelizmente as estatísticas de acidentes e colisões de trânsito são altas.
Segundo o DETRAN (2017) nos últimos cinco anos foram registrados 1282 mortes no trânsito de Belém. Em relação a acidentes de trânsito com crianças e adolescentes de 05 a 14 anos de idade, nosso público do projeto, a Ong Criança Segura aponta que este tipo de acidente é a principal causa de morte acidental no Brasil. “Em 2016, 897 crianças dessa faixa etária morreram vítimas de acidentes de trânsito e, em 2017, 9.581 foram hospitalizadas, segundo Ministério da Saúde”. (CRIANÇA SEGURA, 2018).

 

Percebemos que as ações do Projeto têm reforçado a sensibilização dos alunos, professores, coordenadores pedagógicos, direção e profissionais de apoio das escolas que recebem o projeto, sobre a temática Educação para o Trânsito. A equipe do Projeto contribui com os processos acadêmicos na sistematização da vivência por meio de relatos de experiências, elaboração de artigos, pesquisas e Trabalhos de Conclusão de Curso, participação em eventos educacionais dentro e fora de Belém o que tem dado visibilidade ao projeto, buscando referendar a importância de qualificar a educação para o trânsito da cidade de Belém contribuindo para a sensibilização e construção de um trânsito mais seguro, ético e humanizado.